Orçamento

Newsletter # 43

Nesta Newsletter você poderá ler:
1. Um casal e cinco aventuras com a Apex Travel
2. Electra Glide completa 50 anos
3. Indian venderá cinco modelos no Brasil
4. Combat Fighter: a moto de R$ 500 mil



  • cincoaventuras.html

    Um casal e cinco aventuras com a Apex Travel

    Em 2011, um casal de aventureiros "bateu à porta" da Apex e pediu uma viagem de moto pela Rota 66 sem moto extra, guia e motorista. Maria Claudia e Leopoldo são um dos casais mais aventureiros que conhecemos e, passados alguns anos e algumas aventuras, continuamos rindo das histórias e eles continuam curtindo a vida pelas estradas mundo afora.Confira como teve início essa história de amor pelas aventuras em duas rodas desse casal sensacional:

    "Tudo teve inicio com uma viagem que fizemos de carro, meu marido Leopoldo e eu, a Califórnia.  Passamos por alguns trechos da mítica 'Route 66' e a vontade de voltarmos aos Estados Unidos no ano seguinte foi crescendo.  A vontade de viajar de moto pela 'Rota' não saia das nossas cabeças!

    Assim que regressamos ao Brasil, a vontade de realizar esse passeio,  que é um desejo, um sonho de todo motociclista, foi aumentando e amadurecendo a cada dia nos nossos corações!

    A primeira providência tomada foi a mais óbvia: procurar uma agência que oferecesse esse tipo de serviço!  Após uma longa busca, tivemos a grata surpresa de encontrarmos a APEX!

    A pessoa que estava encarregada de nos atender na época nos ofereceu o pacote completo: passagens aéreas, hotéis, aluguel das motos, guia, carro de apoio com motorista, moto extra, enfim, todo o pacote! 

     

    Depois, começamos a divulgar entre nossos amigos essa vontade de nos aventurarmos como fazíamos há alguns anos atrás.

    O nosso grupo para essa viagem foi formado por 'jovens senhores aventureiros'!

    Partindo do principio de que gostaríamos de AVENTURA, pedimos à APEX que não fossem colocados no orçamento a moto extra, o motorista e o guia!  Gostaria de deixar claro que foi uma opção do grupo! 

    A APEX estava nitidamente preocupada com a nossa viagem!

    'Como irão sem guia?'

    'Como irão resolver um problema na moto, caso venham a ter?'

    Eram algumas das perguntas que nos faziam.

    Nesse momento, o meu "feeling" feminino percebeu que a preocupação deles não era só com o dinheiro, mas sim com o cliente!  E aí, meu amigo, eles me ganharam!  A delicadeza e a atenção que nos dedicaram continuam até hoje, como foi desde o nosso primeiro contato.

    Fomos o primeiro grupo de clientes da APEX que fez uma viagem sem guia!

    Como era nossa primeira viagem com a APEX, fiquei preocupada em relação à credibilidade, à organização da agência. Confesso aqui que fiquei muito insegura no início da viagem.  Comecei a me questionar:


     

     

    'Será que quando chegarmos em Los Angeles o hotel estará reservado?'

    'E os hotéis nas outras cidades, como serão?  Bons?'

    'E as motos, como será o estado delas? Novas?'

    'E a 'van' que irei dirigir, será que está reservada mesmo?'

    Como disse acima, dispensamos o motorista do carro de apoio e eu fui 'intimada' a ser a motorista!!!

    Todas essas dúvidas foram desaparecendo no decorrer da viagem!  Fiquei impressionada com a organização da APEX!  Não tivemos nenhum problema com a qualidade dos hotéis!  Vale lembrar que a 'Route 66' passa por lugares com ares 'ainda selvagens'!

    Já realizamos cinco viagens com a APEX!   Daqui a pouco iremos ganhar carteirinha de fidelidade!  Rsrsrs!

    Fizemos a Route 66 em 2011.

    Em 2012, o Sul da Flórida!   Essas foram as únicas viagens que fizemos sem guia.

    A ROTA do BLUES em 2013!  Viagem show, onde se funde motociclismo com música!   Logo após iniciarmos a viagem, saindo de Atlanta, passamos pela famosa estrada conhecida como 'Tail of the Dragon', com 318 curvas em 11 milhas!!!  Impressionante, não?

    Passamos por Nashville, o berço do 'country music'.  Seguindo a viagem, paramos em Memphis, onde nasceram dois ritmos que revolucionaram o mundo: o  Blues e o Rock!   Tínhamos que ir a Graceland!  Tínhamos a obrigação, como 'turistas', de visitarmos a casa do verdadeiro 'Rei' dos Discos de Ouro: Elvis Presley!!!   Ele ganhou milhares desses discos pelo mundo afora!

    Terminamos a viagem em New Orleans, tomando um bom Jack Daniel's ao som de um jazz incrível!!

     
     

    Na Rota do Blues tivemos nosso primeiro guia!  Amei a ideia do guia!!!! O casal agradece!!!! Kkkkk! Ficamos mais relaxados e passamos a curtir muito mais as viagens!

    A 'tal' aventura, em um determinado momento, passou a ser e ter uma responsabilidade maior do que imaginávamos com o grupo e, desde então, temos sempre um 'anjo' conosco!  Mas vale lembrar que a AVENTURA continua...

    Voltamos a fazer a ROUTE 66 em 2014.  Uma viagem punk!  Nessa viagem, 'a rota' (como carinhosamente apelidamos) é onde podemos diferenciar os homens dos meninos!  É o rito de passagem do motociclista! Não é viagem para menino não! 

    2015, Europa!  Portugal e Espanha!  O 'Velho Mundo' sempre me fascinou!  Uma bela viagem!  Lisboa, Porto, Santiago de Compostela, Madri... Museus, vinhos, doces de ovos, bacalhau, paellas, o que querer mais?

     

     

    Poderia contar vários casos aqui, mas ficaria muito longo...

    Já estamos planejando junto à APEX a viagem de 2016!

    Boa viagem a todos, seja viajando com esse e/ou outros depoimentos de viagens e, por que não, concretizando os seus sonhos nas estradas!"

    *Fotos de Maria Claudia


    Se você também tem uma história de viagem de moto que queira compartilhar com nossos amigos motociclistas, envie um e-mail para news@apextravel.com.br e apareça aqui!

  • Electra.html

    Electra Glide completa 50 anos

    Em 1965 era lançada nos Estados Unidos o modelo Electra Glide, da Harley-Davidson. Segundo a marca, a moto inaugurou o conceito "Grand Touring" no país. Para comemorar as "bodas de ouro", fãs da marca lançaram uma linha-do-tempo, desde o lançamento da motocicleta:

     

    “1965: Lançamento da Electra Glide

    A emblemática moto evoluiu muito com o passar do tempo e, já em 1965, apresentava a aparência inconfundível da Electra Glide que é conhecida pelos motociclistas de hoje. Os modelos Touring Harley-Davidson sempre foram projetados privilegiando a praticidade e o conforto em viagens de longa distância. Em 1912, a primeira linha de acessórios H-D incluía o Luggage Carrier, espécie de suporte para transportar bagagens.

    As motos de grande cilindrada, ideais para rodar muitos quilômetros, evoluíram a partir da Knucklehead EL de 1936, com motor de 61 polegadas, chegando aos modelos FL, com propulsor de 74 polegadas, em 1941. Essa foi a moto que se transformou na Hydra Glide, em 1949. Em 1958, a Duo-Glide foi a primeira a possuir suspensão traseira, bem como freio traseiro hidráulico.

    1960 a 1980: Dos primórdios à evolução

    A família Touring teve sua grande ascensão em 1960. Cinco anos depois, a Harley-Davidson inseriu um acionador de partida elétrico na FLH e criou a FLHB Electra Glide. A inovação foi fundamental para eliminar o pontapé na máquina, uma ação que se tornava cada vez mais difícil nas motocicletas com grandes motores V-Twin pesando mais de 350 kg.

    Como eram necessários uma bateria maior e um sistema elétrico de 12V para executar o acionador de partida, o tanque de óleo foi redesenhado. Inicialmente, a H-D manteve o pedal com o sistema, para as pessoas que tinham dificuldades para se adaptarem aos novos tempos.


     

    Décadas de 1970 e 1980: A introdução do motor Shovelhead, em 1966, garantiu 10% a mais de potência. Três anos depois, a carenagem montada nos garfos – que ficou conhecida como “BatWing” – foi oferecida como opcional e, algum tempo depois, tornou-se mundialmente conhecida e virou sinônimo da H-D.

    O modelo evoluiu ainda mais durante as décadas de 1970 e 1980, ganhando freios a disco dianteiro e traseiro hidráulicos, transmissão final por correia e painel com sistema de som montado na carenagem – Electra Glide Classic de 1986.1988: O surgimento da FLHS Electra Glide SportFoi neste ano que aconteceu uma das mudanças mais marcantes, com o lançamento da FLHS Electra Glide Sport, versão mais ágil e compacta, que não incluía baú traseiro e contava com para-brisa removível. A FLHR Road King 1994, foi inspirada no design da Electra Glide 1965 original, e a Street Glide de 2006, no icônico modelo Touring.

    Electra-Glide 1965

     

    Em 1965, o visual da Electra Glide ganhou destaque no mercado, com saias elegantes no para-lama, banco com posição pensada no conforto do piloto, para-brisa e alforjes de fibra de vidro, que podiam ser colocados como opcionais individuais ou como parte do pacote chamado King of the Highway. O modelo oferecia diversas opções para atender às necessidades dos motociclistas, incluindo sistema de silenciadores duplos, além de uma combinação de marcha de mão/embreagem de pé.

    Electra-Glide 1973

    2013: Projeto Rushmore revoluciona família Touring da Harley-Davidson

    O novo motor Twin Cam 103 High Output Twin Cooled de refrigeração mista proporciona mais torque em nível intermediário, enquanto o sistema de freios Reflex, com ABS conectado eletronicamente, fornece a quantidade certa de frenagem traseira ao usar o freio dianteiro a mais de 40 km/h.

    O Projeto Rushmore aprimorou o conforto do motociclista e do passageiro, com assentos maiores, encosto mais alto para a garupa e carenagem estilo “BatWing”, reestilizada com um duto de equalização dianteira, que reduz a turbulência em 20%. Nos quesitos informação e entretenimento, os modelos ganharam tela touchscreen e sistema de navegação por satélite, além de software de reconhecimento de voz, que permite controlar o som e o GPS usando a fala.

     

    Mais recentemente, em 2009, a Electra Glide e todos os outros modelos Touring da marca receberam um quadro totalmente novo, com centro de gravidade mais baixo e maior distância entre-eixos.

    No Brasil, a Ultra Limited, modelo mais completo de série na família Touring, substituiu a Electra Glide Ultra Classic a partir do modelo 2012, e já no ano seguinte foi contemplada com todas as inovações do Projeto RushMore se tornando em um dos modelos mais vendidos pela marca no país.

    Electra-Glide 1989

     

    Electra-Glide 2015

    Mesmo com todos os refinamentos e atualizações, a Electra Glide permanece única e inconfundível. É uma moto que, apesar de toda a evolução, possui as características e a essência da sua ancestral de 1965, que tanto fascina os harleyros do mundo todo.”

  • indian.html

    Indian venderá cinco modelos no Brasil

    No último Salão Duas Rodas, que ocorreu em São Paulo entre os dias 7 e 12 de outubro, a marca Indian Motorcycles anunciou quais modelos venderá no país a partir do ano que vem: Indian Scout, Chief Classic, Chief Vintage, Chieftain e Roadmaster.

    Inicialmente, a marca contará com concessionárias em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Florianópolis (SC). A empresa diz que anunciará novas unidades de revenda em outras regiões do país a partir do próximo ano.




    Imagem de divulgação Indian Motorcycles

    Além disso, houve o lançamento do site www.indianmotorcyclebrasil.com.br, com informações técnicas e histórias sobre a marca.

  • figther.html

    Combat Fighter: a moto de R$ 500 mil

    Produzida nos Estados Unidos pela marca Confederate, a motocicleta utiliza alumínio aeronáutico, motor V2 e mais de 200 cavalos de potência! A marca, conhecida internacionalmente por seus modelos extravagantes e de mais de USD 100 mil, tem motociclistas ilustres como clientes, a exemplo de Brad Pitt e Tom Cruise.
     

    A escolha do nome foi proposital. Ao procurar no Google o termo "Combat Fighter", apenas aviões de guerra são encontrados, sendo necessário acrescentar "motorcycles" à pesquisa. A partir disso e dos materiais utilizados, podemos perceber a proposta de ser semelhante a aviões.
     

    E então, que tal encomendar uma máquina dessas?

     
    Fotos: Google Imagens

Cadastre-se