Orçamento

Newsletter # 29

Nesta Newsletter você poderá ler:
1. Conheça: Country Music Hall of Fame
2. Harley-Davidson, a história
3. Bem-vindo à Oatman!



  • CMHF.html

    Conheça: Country Music Hall of Fame

    No coração de Nashville está o maior museu dedicado à música country do planeta. Considerado a casa da música norte-americana desde 1967, sua missão é preservar a história e as tradições deste adorado ritmo musical e promover ensino aos seus visitantes.

     

    Sua primeira instalação foi dentro do prédio da Music Row – até hoje uma das revistas musicais mais importantes dos Estados Unidos. Nesta época, o museu já contava com sua biblioteca e até uma pequena gravadora, sendo também responsável pela administração de patrimônios culturais importantíssimos em Nashville como o Studio B, famosa gravadora que lançou Elvis, Johnny Cash, B. B. King e outros artistas conceituados. Entretanto, o museu fechou suas portas na Music Row em 2000, pois o antigo prédio foi demolido e acabou resultando em um grande estacionamento.

    No ano seguinte, Country Music Hall assiste a sua história sendo transformada por completo. O dia 17 de maio marcou o recomeço de suas atividades no incrível prédio de 37 milhões de dólares! Sua nova fachada, inconfundível, é inteiramente simbolizada com ícones do universo da música: o maior exemplo são as janelas principais no formato de teclas de piano. Em seu acervo estão tesouros da música country reunidos em quase 100 anos de história. Imagens, retratos, pôsteres, instrumentos, gravações e videoclipes são alguns dos objetos oferecidos à visitação. Além disso, Country Music Hall também conta com uma pequena loja, restaurante e uma agenda repleta de apresentações ao vivo e programas culturais. Atualmente, o local atingiu a certificação máxima segundo à Associação Americana de Museus, garantindo a seus visitantes os melhores níveis de operação, manutenção e serviço.

    Curioso para conhecer o Country Music Hall? A Rota do Blues da Apex Travel te leva direto para o coração das cidades da música americanas, incluindo Nashville, Memphis, New Orleans e muitos outros atrativos surpreendentes. São 12 dias de aventura a bordo do seu veículo preferido, na companhia de guias e equipe de apoio.

  • HDHistory.html

    Harley-Davidson, a história

    A marca que se tornou ícone para motociclistas do mundo nasceu na pacata Milwaukee, no estado americano de Wisconsin. A pequena cidade era o lar dos jovens sonhadores Arthur Davidson e William S. Harley, que se uniram ainda no começo do século XX com o objetivo de fabricar uma “bicicleta” com motor de locomoção. O começo foi um verdadeiro fracasso! Só depois de inúmeras tentativas foi que a dupla começou a assistir a sua invenção dar os primeiros passos, na forma do modelo Silent Gray Fellow. Direto da oficina de trabalho – um pequeno quintal nos fundos da casa –, a motocicleta com cilindro inclinado de 410 cm³ e com potência de apenas 3 cavalos foi um feito inédito até então.


    Para aperfeiçoar suas técnicas, William ingressou na Universidade de Wisconsin e garantiu à nova empreitada a saída de 50 exemplares de sua criação. A resposta ao sucesso vem na forma de outros dois jovens que ingressam o time: William e Walter Davidson, formando o quarteto que é sinônimo até hoje de qualidade e trabalho.

     

    Um ponto bastante incomum era a obsessão de seus empreendedores em desenvolver um único modelo que rendesse o lucro necessário, mas sempre priorizando o silêncio do motor. Vinte anos após o nascimento da marca, as rodovias se multiplicaram inacreditavelmente nos EUA, trazendo consigo novos cenários e serviços que asseguravam o abastecimento dos veículos automotivos. As motos HD passam a marcar de vez presença no motociclismo de competição e também nos veículos da polícia norte-americana. Agora sim, a marca estava realmente consolidada. Porém, a empresa sente profundamente um de seus primeiros erros de gestão. A nova super-estimada quantidade não é consumida, forçando os jovens a procurarem mercado no exterior. Na mesma época, a HD decide investir no segmento low-cost e passa a vender também máquinas a menos de inacreditáveis 200 dólares.

    O ponto definitivo para seu sucesso foi o período pós-Segunda Guerra, quando a utilização de cerca de 88.000 veículos feitos para o exército se popularizou no país. A Harley-Davidson passa a incorporar o símbolo do Sonho Americano, contribuindo para uma das imagens mais típicas que temos dos Estados Unidos – o motociclista nacionalista e livre, como o retratado no inesquecível longa Easy Rider, de 1969. Hoje a enorme fábrica da HD, ainda em Milwaukee, pouco lembra o velho quintal do início. Lá é que são produzidos o motor e as peças fundamentais para as motocicletas mais adoradas do mundo, pois a montagem final é feita nas outras duas fábricas da HD em York (Pensilvânia) e Kansas City. Mas o que ainda persiste é o engajamento de outrora na produção de cada detalhe de uma Harley-Davidson. A perfeccionista produção conta com muitas etapas manuais que garantem o funcionamento e o estilo inconfundíveis da marca.

  • welcometooatman.html

    Bem-vindo à Oatman!

    Oatman, no estado do Arizona, é uma típica cidade do Oeste americano. Originalmente um acampamento, viu seu destino mudar com o estouro da corrida do ouro em seu território, o que provocou a chegada de mais de 3.500 pessoas em apenas um ano, em busca do metal precioso. O intrigante nome vem de uma lenda local em que Olive Oatman, uma jovem moça de Illinois, foi sequestrada pelos índios Apache e trocada com a tribo Mohave, tendo sido posteriormente encontrada em 1855 nos arredores da cidade.

     
     

    Em 1921, um grande incêndio assolou a cidade, transformando muitas de suas construções originais em cinzas. Uma das únicas instalações presentes até hoje, o hotel central é atualmente o prédio mais antigo de toda a região. Com o esgotamento do ouro, a cidade sobreviveu graças aos turistas que chegavam pela Rota 66 e paravam para conhecer seus curiosos atrativos locais. Entretanto, desde o fechamento da estrada-mãe nos anos 1960, Oatman praticamente sucumbiu.

    Hoje, a cidade renasceu devido ao interesse mundial pela Rota 66, trazendo de novo legiões de turistas ao seu incrível território. O crescimento de sua vizinha Laughlin, Nevada, também traz dezenas de visitantes à Oatman. Um fato curioso são os inúmeros burros que circulam pela cidade, descendentes dos animais trazidos pelos primeiros mineiros no final do século XIX. Eles são os ícones do local, podendo ser alimentados com cenouras ou ração compradas em qualquer loja da cidade. O verdadeiro clima de bangue-bangue pode ser sentido em Oatman, e este é o segredo que atrai inúmeros visitantes todos os anos. A cidade é orgulhosa de pertencer ao patrimônio da Rota 66 e isto pode ser visto em todos os seus cantos: quase todos os seus estabelecimentos possuem faixas e bibelôs com a inscrição de sua adorada rodovia.

Cadastre-se