Orçamento

Newsletter # 20

Nesta Newsletter você poderá ler: 
1. Jack Daniel's - The old nº 7
2. Tail Of The Dragon - 318 curvas em 11 milhas
3. De BMW pelo Atacama



  • Jack.html

    Jack Daniel's - The old nº 7

    A Jack Daniel Distillery, fundada em 1866 por Jonathan “Jack” Daniel, com sede na cidade de Lynchburg, sul do Estado do Tennessee, próximo ao Alabama. A destilaria ficou famosa pelo seu principal produto, o uísque Jack Daniel’s.

    O fundador da Jack Daniel’s, Sr. Jack, faleceu em 1911, segunda a lenda, após tentar abrir seu cofre sem sucesso, ele o chutou e quebrou o dedão do pé, que infeccionou e lhe causou uma septicemia que o levou à morte. Como nunca havia casado, nem tido filhos, deixou a destilaria ao seu sobrinho Lem Motlow.

    Uma outra história que segue do Sr. Jack é que ele não tinha nenhum registro da data exata do seu nascimento, devido a um incêndio que destruiu todos os registros da prefeitura de Lynchburg e, portanto as festividades são realizadas ao longo do mês de setembro.

     
     

    Conhecido pelas garrafas quadrangulares de rótulo negro, é um dos uísques mais vendidos no mundo. Entre os uísques, é classificado comoTennessee Whiskey, devido ao processo de destilação diferenciado. Também é chamado de Old No. 7 (“Velho número 7″).

    Tem o milho, centeio, malte de cevada e água isenta de ferro como ingredientes na sua fabricação. Diferencia-se pelo seu cuidadoso processo de elaboração, destilação e amadurecimento, aliado ao clima do Tennessee, que apresenta grandes diferenças de temperatura entre inverno e verão, o processo de amadurecimento garante uma grande interação entre o uísque e o barril, conferindo ao Jack Daniel’s sabor e cor mais amadeirados.

    Jack Daniel’s é lentamente suavizado através de um proceso chamado “Charcoal Mellowing”. Este processo consiste na passagem do uísque por uma camada de três metros de carvão de madeira. É amadurecido em barris de Jequitibá Rosa, produzidos pela própria destilaria, estes são novos e utilizados uma única vez para o amadurecimento. A experimentação, não o envelhecimento, determina quando o uísque atingiu a qualidade, o sabor e a cor que se está acostumado a apreciar em Jack Daniel’s.

    O uísque recebeu numerosas medalhas de ouro em exposições ao redor do mundo, começando com a Exposição Mundial de St. Louis, em 1904. Em cada garrafa de Jack Daniel’s em seu rótulo há uma lista das principais medalhas de ouro conquistadas.

    Conheça a Jack Daniel’s com a Apex, acesse nosso site.

     
  • Dragon.html

    Tail Of The Dragon - 318 curvas em 11 milhas

    Cruzar os estados norte-americanos da Carolina do Norte e do Tennessee é mais emocionante através da Rota 129. A chamada Tail of the Dragon (“Cauda do Dragão”), tem 318 curvas em apenas 17 km – 11 milhas.

    No início da colonização inglesa, a estrada foi utilizada em batalhas entre os homens brancos e os índios Cherokee, que viviam no alto das montanhas, ao lado do Tennessee. Os nativos acabaram perdendo o único pedaço de terra que tinham e tiveram de fugir para o estado de Oklahoma.

    Ao longo de seus 17,6 quilômetros, a estrada cruza altitudes de 600 a 250 metros e proporciona pontos de parada para visualizar os belos lagos e vales ao longo do Parque Nacional de Great Smoky Mountains.

     
     
     

    Considerada pelos motociclistas uma das melhores estradas dos EUA para se pilotar, a estrada não ganhou tanta fama quanto a Rota 66, mas é ponto de encontro de pilotos de todo o mundo.

    Apesar da fama, é também considerada uma das mais perigosas estradas norte-americanas. Acumula  mais de 30 mortes nos últimos 15 anos, muitas vezes por excesso de velocidade e consequente perda de direção. Para diminuir os riscos desta estrada, o Governo reduziu a velocidade de 90 para 40 km/h.

    Para pilotar pela Tail of the Dragon, são recomendadas o período entre abril e outubro, evitando neve, tempestades e diminuindo o risco de acidentes. Para quem vai em abril, fica o convite para fazer a travessia no último fim de semana, quando acontece o Harley Rally, encontro de harlistas do mundo todo.

    No começo da estrada, há uma árvore utilizada para pendurar pedaços de motocicletas que se acidentaram ao longo das 11 milhas, a chamada Tree of Shame(“Árvore da Vergonha”, em português) que já dá ares de como será essa aventura.

    Diversas lendas e rumores acompanham a história da estrada, como a existência de fantasmas pela noite! Serão implantados redutores de velocidade ao longo da rota, onde o recorde de travessia é de 10 minutos. Não sabemos até onde vai a veracidade dessas histórias, mas sabemos que essa é uma estrada maravilhosa e vale a pilotagem.

    Deseja pilotar nessa estrada incrível? Acesse nosso roteiro: Rota do Blues.

  • BMWCHL.html

    De BMW pelo Atacama - dia 1

    Hoje (segunda-feira -19/09/2011), vivi meu primeiro dia de experiências sobre duas rodas na região de San Pedro de Atacama, norte do Chile. Em minha mente a imagem sorridente de Swian Zanoni, aquele mineirinho que apesar de morar na região serrana fluminense, não deixara o mineirês de lado, honrando suas raízes fincadas em Divino.

    Hoje o meu dia aqui foi dividido em dois períodos: pela manhã fui conhecer as instalações do hotel Explora, um dos mais tops quando o assunto é turismo de aventura e depois, saí com o Juan, meu guia da On Safari Moto Tours, para meu primeiro rolê pelo deserto. Fomos a uma região de muita pedra, onde percorremos uma estradinha que cortava altas paredes de barro, cunhadas pelas intempéries.

    À tarde, na companhia do Joaquim, meu outro guia e sócio do Juan na On Safari, fomos para o Salar de Atacama. Lá conheci uma lagoa que de tão salgada, você não afunda – só que eu não tive coragem de entrar pois estava muito gelada a água – e depois, fomos a outros dois lugares: Os Ojos do Salar (Os Olhos do Salar), duas lagoas perdidas no meio do deserto, únicas de água doce em mais de 100 km de extensão e depois, contornamos uma outra lagoa, no extremo oposto deste primeiro lugar.

     
     

    Meus amigos, as paisagens aqui são de tirar o fôlego; o deserto impressiona com suas dimensões e energia. Pilotar por uma planície cercada pela Cordilheira dos Andes e seus vulcões (alguns ainda ativos) cobertos de neve por um lado e por uma cadeia de montanhas longínquas, também pontilhada de vulcões de outro, é uma experiência fantástica.Amanhã vou conhecer uma região mais ao norte, quase fronteira com a Bolívia. Até mais e um abraço com cheiro de terra e sal. 

    André Ramos – Editor da Revista Pró-Moto: www.revistapro.com.br

    Diretamente do Deserto de Atacama, Chile, a bordo de uma BMW GS 650.

    Deseja conhecer este roteiro? Acesse nosso site!

    Compartilhe

     

     

Cadastre-se