Orçamento

Newsletter # 05

Nesta Newsletter você poderá ler: 
1.Rock na Estrada
2.Pedágio



  • Rock.html

    Rock na estrada

    Rush – o lendário trio canadense é conhecido por suas grandes composições e performances ao vivo, que durante décadas têm feito a cabeça de milhares de fãs no mundo todo. O que muita gente não sabe é que seu baterista Neil Peart, além de considerado um dos maiores da história e grande letrista, é um motociclista aventureiro, que já viajou por vários lugares com sua BMW.

    Nos anos 1997 e 1998, Peart sofreu duas perdas irreparáveis: sua filha Selena de 19 anos, vítima de um acidente, e sua esposa Jackie, alguns meses depois, de câncer. No enterro de sua esposa, ele disse aos companheiros da banda que o considerassem aposentado. Tirou um tempo para si e nos anos seguintes rodou mais de 80.000 km com sua BMW R 1200 GS pela América do Norte e Central.

     

    Suas aventuras e muitas considerações sobre a vida e o momento que viveu com suas perdas foram escritas no livro “Ghost Rider: Travels on the Healing Road”(“Motoqueiro Fantasma: Viagens pela Estrada da Cura”). Ele retornou ao Rush e às turnês em 2001, mantendo o hábito de viajar de moto. Recentemente, durante o tour do Rush pela América do Sul em 2010, Neil utilizou sua moto para viajar pelos locais dos shows, ao lado de seu amigo Brutus.

    Partiram de São Paulo, foram ao Rio de Janeiro, Buenos Aires e atravessaram os Andes até o Chile. Em janeiro de 2011, Peart esteve com sua BMW e seu amigo Brutus no “Death Valley”, filmando um documentário com a equipe da Hudson Music. Ele sugeriu o local por se tratar de um dos seus preferidos para andar de moto. Também por ser um dos lugares que menos chove no planeta, facilitando as condições para efetuar as filmagens.

    O roteiro Route 66 & Wild West da Apex passa pelos cenários do oeste americano, em uma grande aventura de moto. É muito rock na estrada!!

     
  • Pedagio.html

    Pedágio

    Com o aumento da frota de motos, a cada ano é maior o número de rodovias que cobram pedágio e alguns cuidados são necessários para enfrentar essa situação. Ideal é que as concessionárias disponibilizem cabines adequadas ao uso do “Sem Parar”, que é mais prático para as motos. Segundo informações da própria Sem Parar, o sistema já está testado e aprovado, mas as concessionárias precisam adequar suas praças de pedágio para o seu uso. Enquanto aguardamos essa providência, ficam aqui algumas dicas para facilitar a vida e evitar transtornos ao passar pelas cabines.

    Ao encostar na cabine, tome muito cuidado com o chão escorregadio. Ali param muitos carros e caminhões diariamente. É normal (até provável) que haja uma quantidade de óleo, que torna o chão escorregadio. Além da atenção redobrada, procure parar “no trilho”, ou seja, onde ficariam os pneus de um carro. O óleo vai se acumular em maior parte no meio.

    Leve dinheiro separado e trocado. Procure colocá-lo num bolso da jaqueta só para esse fim. Se for fazer uma viagem longa, separe várias moedas de R$ 1,00, assim não precisa procurar na hora de pagar. Em geral os pedágios para motos ainda não excedem o valor de R$ 1,00, nesse caso é ainda mais fácil, basta pegar uma moeda. O troco e o recibo são guardados em outro bolso, para não misturar com as moedas já separadas. Com um pouco de prática é possível fazer isso sem ter que tirar a luva, que é uma tarefa bastante incômoda naquela hora em que, provavelmente terá pessoas na fila lhe aguardando.

    Se estiver viajando em grupo, entregue o dinheiro ao líder, que ficará encarregado de pagar para todos.

    Quando não há pedágio, em geral é destinada a fila da direita às motos, que não raro, é bem estreita e requer algumas manobras para se passar, principalmente com motos grandes ou que tenham malas laterais. Tome muito cuidado nesse momento, principalmente se já tiver viajado por muitas horas. Os reflexos estão condicionados à alta velocidade. Ao passar pela barreira de obstáculos, lembre-se que costuma ter uma fila de “Sem Parar” imediatamente à sua esquerda. Os carros e caminhões que passam nessa fila costumam vir mais rápido do que você que teve que passar pelo corredor estreito e sinuoso.

    Ao sair para passear, preste atenção na sinalização das estradas e esteja bem preparado para aproveitar o passeio com tranqüilidade.

Cadastre-se